Image alt

A Federação de Caçadores do Algarve, sedeada em Tavira, foi fundada em 27 de Setembro de 1991, por escritura lavrada no Cartório Notarial de Tavira, publicada no D. R. n.º 13 de 16/01/1992 – III Série e tem como objectivos defender e representar os Clubes, Associações de Caçadores e Empresas de Turismo Cinegético associadas, proteger e fomentar a caça, a pesca, o associativismo, o turismo cinegético e a prática desportiva do tiro com armas de caça, cooperar com a governo e com instituições científicas na organização venatória e na gestão e preservação dos recursos faunísticos e colaborar com os agricultores e proprietários de terrenos no âmbito do ordenamento cinegético.

Esta Federação esteve com mais seis Federações na fundação da Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses, em 1993.

Presentemente encontram-se filiados na Federação mais de 260 Clubes e Associações de Caçadores e empresas de turismo cinegético.


Image alt

A Caça sustentável, como principal forma de conservação da fauna e da flora silvestre, é o objectivo mais abrangente da Federação dos Caçadores do Algarve.

Preservar as espécies cinegéticas, criando condições para que as mesma sobrevivam e se reproduzam, uma vez que também elas contribuem para a alimentação de grande parte da fauna protegida;

Preocupação com as doenças que afetam as espécies cinegéticas, tais como a mixomatose, a doença hemorrágica viral e a peste suína africana; esperamos que a parte cientifica, através das Universidade e das entidades oficiais competentes consigam encontrar as soluções para os problemas atrás enumerados.

Promover acções que harmonizem os objectivos dos caçadores, agricultores, proprietários dos terrenos ordenados, a conservação da natureza e o desenvolvimento rural; não podemos esquecer o impacto que a caça e os caçadores provocam em muitas zonas do interior do país, onde a existência de zonas de caça fez aumentar o rendimento dos agricultores, criou postos de trabalho e aumentou o número de visitantes;

Image alt

A gestão dos terrenos cinegéticos ordenados não visa somente a manutenção das espécies cinegéticas, mas também a protecção ambiental. As acções de ordenamento cinegético, nomeadamente a realização de desmatações são feitas com o objectivo de instalar campos de alimentação (dos quais a fauna cinegética e não cinegética se alimenta), como para a preservação de incêndios, criando uma descontinuidade na vegetação, o mesmo acontece em relação às charcas. A gestão ordenada do território e a colaboração dos caçadores tem permitido a recuperação de espécies em perigo de extinção.

A importância do turismo cinegético no Algarve, com aumento do número de caçadores estrangeiros que nos visitam para a prática da caça.